Desvende agora estes 6 mitos sobre casa container

Desvende agora estes 6 mitos sobre casa container

Você deve conhecer muitos mitos sobre casa container, não é mesmo? Que elas são quentes demais, muito compactas ou que não aguentam uma tempestade. No entanto, saiba que ela é uma construção sustentável e sua durabilidade é até maior se comparada às tradicionais casas de alvenaria.

As casas container já são tendência nos Estados Unidos, Ásia e Europa. No Brasil, esse estilo de edificação está conquistando cada vez mais espaço — ainda que seja alvo de inúmeras dúvidas, motivo pelo qual as pessoas se sentem apreensivas em apostar nesses projetos arquitetônicos.

De fato, há diversos mitos sobre esse tipo de obra. Caso você não esteja tão familiarizado com o assunto, desvendamos os principais mitos sobre casa container neste post. Acompanhe!

1. O que é uma casa container?

São residências que utilizam containers como base do projeto. Em razão de haver um reaproveitamento de materiais que seriam descartados no meio ambiente, essa obra é bastante sustentável. Apesar de aparentar determinada limitação por conta dos módulos com padrões preestabelecidos, na prática as edificações possibilitam projetos personalizados e satisfazem todas as expectativas.

No mercado, existem diversos modelos de containers. Porém, os mais apropriados para moradias são o container reefer, o dry e o high cube. O modelo reefer já apresenta isolamento termoacústico efetivo em sua própria estrutura. Vale destacar que, com a instalação de revestimentos adequados, os tipos dry e high cube também oferecem o mesmo conforto aos moradores da casa container.

2. A casa container é quente?

Containers são produzidos em aço, material que conduz calor. Por esse motivo, muitos acreditam que em um país tropical como o Brasil, casas como essas jamais seriam possíveis. Entretanto, não devemos pensar que a construção será composta pelos módulos em sua forma bruta. Sem um revestimento adequado, certamente a casa pode ser muito quente ou muito fria, dependendo da região na qual está localizada.

Há uma diferença em torno de 25° na temperatura interna entre um container com e outro sem revestimento. Em um teste, por exemplo, ambos os modelos foram colocados na mesma condição: fechados e dispostos ao sol sob uma temperatura média de 35°C às 13h.

Desse modo, foi observado que containers sem isolamento térmico podem chegar a 55°C e módulos com isolantes chegam a 30°C em seu espaço interno. Apesar dos números assustarem, a temperatura dentro do ambiente isolado é natural em qualquer moradia. No geral, a diminuição extra e o controle de temperatura são feitos por meio da instalação de ar-condicionado.

Como sabemos, o container reefer traz isolamento térmico em sua estrutura original por ser planejado para cargas frias — fato que dispensa o uso de outros isolantes. Já no caso das opções dry e high cube, é imprescindível a utilização de revestimentos térmicos para criar um ambiente com temperatura agradável.

Os principais materiais para proteção térmica e acústica necessárias para o conforto dos moradores são:

  • lã de rocha;

  • fibra de vidro;

  • isopor, material também presente nos painéis isotérmicos para revestimento;

  • poliuretano (PU) injetado, mesmo revestimento térmico do container reefer.

Para garantir uma casa bem climatizada, outros fatores devem ser levados em consideração: posicionamento do sol, correntes de vento e outros incrementos que não se delimitam apenas aos revestimentos com soluções termoacústicas, como telhas, coberturas naturais etc.

3. Qual é o custo?

Geralmente o custo de produção da casa container é comparado ao das casas de alvenaria. Tendo isso em vista, muitas pessoas supõem que casas fabricadas a partir de containers são incalculavelmente mais baratas. Um exemplo: é possível adquirir um projeto de casa container a partir de 20 mil reais por 15 m² — enquanto casas tradicionais custam 30 mil reais pela mesma proporção. O valor final dependerá do tipo de projeto e dos revestimentos escolhidos.

Afinal, a construção de casas container dispõe de investimentos semelhantes às casas tradicionais. Mesmo que a entrega seja mais rápida (algumas podem ser entregues em apenas 30 dias), é importante entender que a obra tem a mesma complexidade. Contudo, é uma ótima alternativa no que se refere à durabilidade, resistência, segurança e transportabilidade.

4. Quanto tempo demora para ficar pronta?

Todo o procedimento, desde a entrega dos containers até a finalização da obra, pode levar entre 30 e 90 dias. Por conta da redução no tempo de obra, vale ressaltar que esse tipo de edificação segue um padrão americano, no qual gasta-se um tempo maior estudando a planta com a finalidade de evitar grandes imprevistos no decorrer do projeto.

5. O que acontece quando chove?

Containers têm estrutura hermética, isto é, fechada. Isso torna o material muito resistente à chuva, evitando reformas desagradáveis por conta de goteiras.

Com relação à incidência de ruídos de tempestades no interior da casa, eles apenas serão reduzidos a partir da instalação de um revestimento acústico eficiente — com exceção do container reefer, que já vem com revestimento termoacústico de fábrica. Portanto, caso você decida construir a partir dos modelos dry ou high cube, essa aplicação será imprescindível.

Além disso, como os módulos são encontrados em aço córten e inox, garantem resistência com relação à ferrugem, fator que pode ser descartado da lista de preocupações. Outra ideia que muitas pessoas têm é que casas containers atraem raios. Considerando que as construções ficam suspensas sobre pilares de concreto ou de madeira, elas são mais seguras no que diz respeito aos fenômenos naturais.

6. Qual o tamanho?

Há quem compare viver em um container com morar em uma lata de sardinha. E adivinhem: esse é mais um mito.

As casas podem ser desenvolvidas a partir de 15 m² (se for utilizado apenas um container) até diversas possibilidades de tamanhos por meio da combinação de módulos que podem unir-se uns aos outros, criando amplos espaços e projetos personalizados — tanto térreos como de casas com dois ou três andares.

Se você se interessou nessa tendência arquitetônica, pesquise diversos projetos do segmento na internet, tire todas as medidas do seu terreno e encontre empresas especializadas nesse estilo de construção. Dessa forma, o planejamento será pensado de acordo com as necessidades de moradia da sua família.

O que você achou deste texto que esclarece alguns mitos sobre casa container? Úteis? Então compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude seus amigos a saberem mais sobre esse tipo de projeto!