como reduzir o tempo de obra aprenda de uma vez por todas

como reduzir o tempo de obra

como reduzir o tempo de obra aprenda de uma vez por todas

Você já deve ter se perguntado como reduzir o tempo de obra sem comprometer a qualidade final do projeto, não é mesmo? Por ser um questionamento bastante recorrente, neste conteúdo, vamos abordar quais são as principais formas de otimizar a condução de uma obra, diminuir sua duração e ter um resultado satisfatório.

Ficou interessado? Continue com a gente!

Como reduzir o tempo de obra sem comprometer seu resultado?

Para a gestão eficiente de uma obra, que possibilita, entre outros benefícios, a redução do tempo necessário para sua finalização, é fundamental que algumas boas práticas sejam tomadas. Por meio delas, pode-se otimizar os processos realizados e economizar gastos de maneira significativa.

Nesse contexto, elencamos alguns pontos imprescindíveis para que você aprenda de uma vez por todas como reduzir o tempo de obra. Acompanhe!

Relembrar experiências anteriores

Antes de tudo, se você decidiu dedicar-se a uma obra, é necessário refletir sobre as possibilidades disponíveis e, especialmente, relembrar de outras experiências similares, o que possibilita com que as tomadas de decisão iniciais sejam as melhores possíveis.

Você pode usar sua experiência em relação a outras obras para identificar, por exemplo, quais são as áreas em que as tarefas fluem mais, informação que permite que você exija mais velocidade e aperte o prazo de determinados processos. Por outro lado, para tarefas mais trabalhosas, você pode reservar mais tempo para finalização.

A atenção à experiência com outras obras já finalizadas costuma ser fundamental, inclusive, para que haja uma maior atenção ao planejamento, assunto do qual trataremos no tópico seguinte.

Fazer um planejamento detalhado

Um passo imprescindível para o início adequado de uma obra é a elaboração de um planejamento detalhado, que ajude a evitar imprevistos como falta de mão de obra, indisponibilidade de produtos, descumprimento dos prazos, entre outros.

Assim, é fundamental que o planejamento inicial seja alinhado com toda a equipe envolvida, fator que garante que cada colaborador se situe melhor e contribua para alcançar os objetivos.

Portanto, independentemente do perfil de sua obra, é importante estabelecer, logo de início, qual é a sua visão de futuro e quais metas visa atingir. Isso evita que você se perca nos processos e faz com que o controle que tem sobre a estratégia de produção seja muito maior.

Um bom planejamento evita que uma obra seja conduzida conforme a demanda, ou seja, que tenha seus problemas enfrentados à medida que eles aparecem. Abaixo, listamos os principais aspectos que você deve ter em mente para a elaboração de um bom planejamento. Confira:

  • fazer o levantamento de quais materiais e recursos serão utilizados;
  • definir uma logística e um cronograma da obra;
  • realizar uma checagem prévia do funcionamento das máquinas a serem utilizadas;
  • definir uma equipe de colaboradores que tenha boa produtividade e seja capacitada para suprir as demandas da obra;
  • elaborar metas claras para cada etapa da construção;
  • alinhar as expectativas e disponibilizar cronogramas para acesso dos envolvidos;
  • fazer a listagem das tarefas diárias a serem realizadas.

Mapear os processos continuamente

Passado o momento em que foram definidos os prazos, cronogramas e demais informações, o projeto deve ser monitorado continuamente para que a eficiência dos processos seja assegurada. Dessa forma, você deve rever o cronograma ao final de cada etapa para tentar mantê-lo em concordância com a realidade do projeto.

Ao perceber, por exemplo, que as tarefas planejadas para um dia estão atrasadas, você pode exigir mudanças em algumas demandas posteriores para que os objetivos mais audaciosos sejam atingidos a tempo.

Como a quantidade de informações envolvidas na execução de uma obra é imensa, o mapeamento das metas, marcos e tarefas torna-se muito importante para reduzir o tempo de obra.

Dessa forma, você deve organizar as informações e ter acesso a elas a qualquer momento. Para tanto, empregar planilhas e tecnologias diversas que auxiliem no acompanhamento do projeto pode ser bastante efetivo.

Empregar o método da Curva S

Um outro método que, apesar de não tão conhecido, mostra-se extremamente eficaz é o da Curva S, responsável por ditar o ritmo ideal de trabalho acumulado em uma construção. Ela não só permite identificar desvios entre o planejamento e a realização do projeto, como possibilita a tomada de medidas para aceleração e desaceleração, de acordo com o ritmo de produção.

Dessa forma, por mais que o início da obra seja sempre um pouco lento, há momentos de oscilação na produtividade ao longo do tempo. Quando o percurso disso é posto em um gráfico que corresponde ao dia de trabalho, a curva acaba sendo semelhante a um S, característica que justifica seu nome.

Em suma, as informações da curva S são importantes porque correspondem à evolução física e financeira da obra, permitindo que os resultados observados deem um panorama de todo o ciclo de vida da construção. Por ser uma medida de vigilância de produtividade, esse conceito pode ajudar bastante na redução do tempo de execução de uma obra.

Utilizar um container

Outra prática que pode contribuir substancialmente para reduzir o tempo de obra é a utilização de um container, estrutura pré-fabricada que vem sendo cada vez mais empregada para fins de construção.

Nesse sentido, a dica é que, sempre que possível — e, na maioria das vezes, é —, cogite a possibilidade de utilizar um container em sua construção. Além de vir com as paredes, o teto e o piso já prontos, seu custo é muito menor do que as obras de alvenaria, podendo ser revestido com diversos materiais para melhoria do isolamento e conforto.

No caso da compra de um container de 15m² ou 30m² para ser utilizado como casa, por exemplo, a entrega costuma levar no máximo 30 dias. Por outro lado, se uma casa de 15m² fosse feita em alvenaria, sua construção demoraria em torno de 3 meses, o que se configura como uma diferença gritante.

É importante, ressaltar, além disso, que os containers podem ser utilizados tanto como unidades quanto em conjunto. Esse último caso ocorre quando eles são empilhados e/ou dispostos lado a lado para melhor atender aos interesses do cliente.

Ainda mais útil para a zona rural

Em áreas remotas, como em zonas rurais, é até mais difícil e demorada a disponibilização de material para construções de alvenaria, o que faz com que seja demandado ainda mais tempo — e dinheiro — na maioria dos casos. Assim, a casa de container é uma alternativa que atende às fazendas com excelência.

Isso porque ela requer menor complexidade logística em relação às casas de alvenaria, construções que, além de gastarem mais tempo, precisam de um planejamento ainda mais detalhado — sobretudo nas áreas rurais, em que as distâncias entre fornecedores e consumidores costumam ser bem maiores.

Nesse contexto, os containers são extremamente úteis, pois, a partir do momento em que são comprados, a responsabilidade de os entregar prontos é do fornecedor. Assim, você acaba evitando uma grande quantidade de responsabilidades e preocupações inerentes às obras de alvenaria. A infraestrutura do container requer apenas um dia para instalação no local desejado.

Dessa forma, conecta-se a rede elétrica e se encaixam os tubos da rede hidráulica e de esgoto, não sendo necessário trabalhar com construção no próprio local da instalação — o que demandaria trabalhos logísticos, em caso de construções de alvenaria, para compra de materiais como ferragens, areia, pedra, madeira, tijolo, entre outros.

Quais são os principais impactos da otimização do tempo?

Com tudo que vimos acima, pode-se observar que a otimização do tempo de obra está intimamente ligada à redução de custos. Isso se dá de maneira ainda mais acentuada nas áreas rurais.

A otimização do tempo, inclusive, pode gerar benefícios não mensuráveis, já que o adiantamento da entrega da obra possibilita que ela seja desfrutada o quanto antes e, consequentemente, comece a cumprir seu objetivo rapidamente.

Assim, caso a obra fosse para armazenamento de sementes, por exemplo, a otimização do tempo de construção e a disponibilização para uso possibilitaria que o fazendeiro deixasse de alugar um galpão e retivesse mais dinheiro para investir.

Mais uma vantagem da utilização de containers é que as chances de ocorrerem imprevistos são muito menores quando comparadas a de outros tipos de construção. Sua instalação é bem mais segura do que o cotidiano de uma obra de alvenaria e, consequentemente, pode deixar o gestor despreocupado.

E então, conseguiu aprender de uma vez por todas como reduzir o tempo de obra? Entenda também como você pode fazer um consórcio para container!