Entrevista – Natchos Container

Entrevista – Natchos Container

Restaurante de Container!

Este é o assunto deste texto!

Nesta entrevista falamos com o Henrique Miranda Nadolny e a Dayana Meinlschmiedt Marcon, proprietários do Natchos Container, restaurante especializado em culinária Mexicana que fica na cidade de Sinop – MT.

Foi pensando na experiência dos seus clientes e em oferecer algo diferente, que o Henrique e a Dayana resolveram inovar tanto nos pratos disponíveis como também na estrutura do estabelecimento.

restaurante-container

Natchos Container em funcionamento

E a partir do momento que nós ficamos sabendo da existência de um restaurante em Sinop, utilizando containers, não pensamos 2 vezes e entramos em contato com eles para entender um pouco da experiência deles com o projeto e também qual foi a percepção dos clientes em relação ao container.

Primeiramente muito obrigado por aceitar o convite da Miranda Containers para esta entrevista. Acreditamos que ela será grande de valor e ajudará muito o nosso público a ter menos dúvidas e até inspirá-los.

 

Então vamos lá.

1 – Primeiro gostaríamos que falasse-nos um pouco do Natchos Container, sua história e de onde veio a ideia de utilizar um container com parte da estrutura da empresa?

Natchos:
O Natchos surgiu da parceria entre um chef de cozinha e de uma arquiteta que desejavam trazer um conceito novo em estrutura e comida para a cidade de Sinop. Por esta razão desde o princípio não cogitamos em utilizar outro método construtivo para o corpo principal do restaurante que não fosse o container. A ideia nos favoreceu em relação à praticidade e prazo de entrega, pois precisávamos também que fosse uma solução rápida.

2 – Qual foi a reação/experiência dos seus clientes quando se depararam com um container como parte fundamental do Natchos?

Natchos:
O Natchos foi muito bem aceito pelo público de Sinop e também por clientes de cidades vizinhas. Muitos já mostraram interesse em utilizar container principalmente para alguma finalidade comercial, nos fazendo perguntas sobre projeto, execução, economia e instalações. Temos conhecimento de cliente que já está executando seu ponto comercial na cidade utilizando o container como corpo principal do empreendimento.

Natchos Container

3 – Quais foram as vantagens percebidas por vocês na fase de desenvolvimento e execução do projeto?

Natchos:
Como já havíamos mencionado anteriormente precisávamos de uma solução rápida e prática, para isso aliamos a ideia do container a outros métodos com características em comum. O container abriga a cozinha, depósito e caixa do restaurante, e para as instalações anexas a ele como conjunto de lavabos e lavatório optamos por utilizar os blocos de concreto. Ambos nos proporcionaram vantagens em modulação, praticidade, redução do tempo de obra e dos desperdícios da mesma.

4 – A partir do momento que vocês resolveram tirar a ideia do papel e executar o projeto, quanto tempo se passou até o projeto ser concluído e entregue a vocês?

Natchos:
O projeto foi desenvolvido em menos de um mês por nós dois mesmos, já que contávamos com a experiência de uma arquiteta e um chef de cozinha para colaborar com a sua vivência na área da gastronomia durante a etapa de disposição do layout a fim de garantir o melhor funcionamento dessas instalações. Feito isso, contratamos uma empresa na cidade de Itajaí-SC, que a partir do nosso projeto executou os ambientes, as aberturas como janelas e portas, instalações hidráulicas, elétricas, piso, forro e pintura. O container nos foi entregue praticamente pronto, faltando apenas finalizar as instalações de louças, metais e luminárias, além de organizar o mobiliário conforme o projeto. Como no nosso caso contratamos uma empresa fora da cidade, conseguimos finalizar a outra parte da obra executada em bloco de concreto antes que o container nos fosse entregue. Para recebê-lo foi feita uma base em concreto armado, mantendo o container elevado do chão. Devido a esse contratempo do transporte do container, nossa obra durou um pouco mais de dois meses.

5 – Se o mesmo projeto fosse desenvolvido em alvenaria convencional, quanto tempo levaria para ser entregue e quais seriam as desvantagens, “dores de cabeças com mão-de-obra”, desperdício de material, atrasos costumeiros e etc?

Natchos:
Com certeza demoraria mais tempo, mesmo contando com o contratempo do transporte do container. No nosso caso, não tivemos problema com mão-de-obra, mas justamente por termos uma arquiteta como sócia-proprietária sabemos que nos dias de hoje isso acontece com frequência, pois nessa área ainda encontramos muita mão-de-obra não capacitada para a finalidade que se dispõe a fazer. Quanto à questão da redução da geração de entulho a vantagem em ter utilizado o container é inquestionável.

6 – Quanto a temperatura, como é trabalhar dentro do container, inclusive com o fato de existir uma cozinha dentro dele? 

Natchos:
Passamos por duas fases desde a inauguração do Natchos Container. A princípio não possuíamos cobertura sobre o container, e posteriormente devido ao período de chuvas da nossa região precisamos criar uma área coberta para o salão de mesas, a qual englobou nesta etapa a cobertura em estrutura tipo toldo com lona acima do container. No entanto, em ambas as fases, não sentimos mudanças quanto a temperatura dentro do container sem e com cobertura. Nosso container é composto em grande parte da cozinha do restaurante, e como o atendimento seria feito no período noturno não solicitamos revestimentos de tratamento térmico que colaborassem para amenizar a temperatura dentro dele. No período da tarde quando a cozinha está sendo utilizada para o pré preparo das comidas, principalmente no período de seca da região, quando as temperaturas atingem níveis mais altos, é preciso ligar os condicionadores de ar, pois é realmente muito quente. Mas ao entardecer já abrimos as janelas e desligamos os aparelhos de ar condicionado, permanecendo assim durante toda a noite, sem maiores problemas com relação ao calor.

Cozinha Natchos Container

Foto interna – Cozinha do restaurante Natchos

7 – Qual foi o modelo de container e qual a estrutura que o Natchos utilizou em seu projeto? 

Natchos:
Modelo 40 pés, equivalente a 12m. Utilizamos piso cerâmico, forro em pvc, e nas paredes apenas pintura.

8 – Agora a nossa última pergunta é referente a economia percebida quando comparamos o projeto atual com um projeto utilizando alvenaria convencional, quanto (percentualmente) vocês acreditam que teve de redução e economia no projeto?

Natchos:
Como já foi dito a ideia inicial sempre envolveu o uso do container, pois era o nosso objetivo principal. Sendo assim, não chegamos a compará-lo com outro sistema construtivo. No entanto, no nosso caso acreditamos que pela questão do valor do frete que tivemos que desembolsar para transportá-lo de Itajaí – SC até aqui, a diferença de valores não deve ter sido muito significativa.

 

Mais uma vez, gostaríamos de agradecer a participação do Natchos Container nesta entrevista, como dito acima, temos certeza de que ela será muito bem recebida e de grande valor para o público que nos segue nas redes sociais e acessam o nosso site.

Como também foi dito na entrevista o projeto do Natchos Container não foi desenvolvido pela Miranda Container e sim por uma empresa de Itajaí – SC.

Se você tem vontade de executar o seu projeto comercial ou residencial, mas por conta do tempo ou também do orçamento disponível você ainda não começou, como visto na entrevista é perfeitamente possível você executá-lo utilizando containers!

Para isso, estamos aqui a disposição para esclarecer qualquer dúvida e ajudar nas melhores decisões que envolvam containers!

Se você leu este texto até o final, você pode se interessar por estes:

11 Projetos Incríveis Feitos com Container

5 Dicas para Adquirir um Container