Confira 5 dicas para controlar os custos da fazenda

Confira 5 dicas para controlar os custos da fazenda

Diferentemente do que algumas pessoas poderiam pensar, a agricultura requer, sim, muito planejamento. Ainda que haja variações sazonais, por exemplo, sem ele o potencial produtivo da fazenda pode ser perdido e os ganhos minimizados.

Além disso, como todo negócio, para ser próspero e gerar bons retornos financeiros, esse setor requer sobretudo uma gestão de contas eficiente, tornando-se indispensável controlar os custos da fazenda.

Continue a leitura deste post para entender a importância da gestão agrícola. Aproveite ainda para conhecer 5 dicas de controle de custos para aplicar na sua propriedade!

Definição dos custos da fazenda

Primeiramente, os custos de produção na fazenda levam em consideração o insumo com o qual a atividade se dá. Sendo assim, o custo agrícola da soja, por exemplo, leva em consideração o gasto médio para a produção de uma unidade dessa commodity (referente a uma saca padrão).

Para obter o custo da produção, é necessário somar todos os gastos provenientes da produção e dividi-lo pelo rendimento gerado. Apesar de parecer uma conta simples à primeira vista, são múltiplos os influenciadores a serem considerados para que o valor se aproxime o máximo possível da realidade. Eles podem ser divididos em fixos e variáveis, conforme explicamos em seguida.

Custos fixos

Como o próprio nome diz, os custos fixos se mantêm independentemente do ritmo da produção. São eles:

  • terras;
  • equipamentos;
  • máquinas agrícolas;
  • impostos e taxas;
  • técnicas usadas;
  • animais etc.

Custos variáveis

Nestes, a quantidade de insumo produzida interfere no gasto que o fazendeiro terá com a produção. Entre eles, podem-se citar:

  • sementes;
  • defensivos agrícolas;
  • fertilizantes;
  • trabalhos temporários;
  • conserto de danos;
  • manutenção de equipamentos etc.

Por que fazer a gestão de custos agrícolas

A importância da gestão de custos agrícolas está presente principalmente no fato de que se trata de uma atividade que requer grandes investimentos e que também está passível de altos riscos.

Esses riscos dizem respeito às variações do clima que podem interferir na produção e, principalmente, à variação do mercado. Há, assim, interferência no custo dos insumos agrícolas que serão requeridos (entre eles sementes, ração, defensivos agrícolas etc.) e no valor pelo qual a mercadoria produzida será repassada.

Sendo assim, com tantos elementos de influência, fica evidente a necessidade de ter um controle efetivo sobre os custos nessa atividade. Identificar os fatores que influenciam a produção em uma fazenda permite ter um desenho realista da situação, prevendo lucros ou prejuízos. Os principais são:

  • terra: é o meio substancial da produção agrícola, sendo ela a base da produção animal, vegetal ou mineral;
  • trabalho: força utilizada para a atividade agrícola, podendo ser familiar ou contratada e baseada no trabalho braçal ou mecanizado. Incluem-se aqui a investigação e a técnica;
  • capital: refere-se aos recursos financeiros e econômicos voltados para a produção agrícola, incluindo-se aqui as máquinas utilizadas, o montante investido, a propriedade rural etc;
  • negócios: centralizados principalmente no fazendeiro, ou seja, no empresário responsável pela gestão da atividade agrícola, fazendo uso de técnicas que viabilizam atingir os objetivos.

Diante disso, torna-se imprescindível considerar esses elementos para controlar os custos da fazenda de maneira efetiva.

5 dicas para controlar os custos da fazenda

Para facilitar a gestão dos custos na atividade agrícola, separamos algumas dicas que você não pode deixar de considerar no seu negócio. Vamos a elas?

1. Planeje-se

Ainda que em qualquer negócio nem tudo possa ser previsto, conforme explicamos no início deste post, planejamento é fundamental. Por isso, numa fazenda, a maneira de controlar os custos é ter em mente os custos fixos e os variáveis e se preparar para arcar com eles.

Além disso, é importante ter claro em quais commodities vai investir, o espaço que será demarcado para cada uma, considerando ainda o nível de atenção de que elas precisam. Não se esqueça, porém, de ter uma reserva financeira para casos em que seja necessário investir um pouco mais ou reparar danos.

2. Faça registros

É importante também ter um registro dos custos de aquisição de insumos, manutenção de equipamentos, pagamento de mão de obra, entre os outros fatores já citados, além de registrar o andamento das lavouras.

Tudo isso deve ser anotado, acompanhado com o máximo de informações possível, como datas, fornecedores, preço de cada insumo e até prazo de validade. Um registro contábil é capaz de, ao longo do tempo e por meio de relatórios, dar um panorama de despesas e receitas. Gastos excessivos podem então ser identificados e contornados, otimizando o trabalho e aumentando os lucros.

3. Tenha controle das atividades

Para prover bons resultados, a atividade agrícola requer rotina e organização. Dessa maneira, nunca deixe de ter um cronograma de cada ação que deve ser tomada nas lavouras. Além disso, anotar datas, produtos usados, previsão de retomada de um processo também são atitudes essenciais.

Inclui-se aqui a importância de registrar o tempo de serviço da mão de obra contratada (com horário de início e de término), de forma cumprir a lei e atender aos direitos trabalhistas.

4. Administre o estoque

Por serem os que mais exercem influência no gasto gerencial de uma fazenda, os custos variáveis merecem atenção redobrada. Por isso mesmo, é preciso administrar bem o estoque para evitar desperdícios.

Sendo assim, é preciso ter o registro de todos os produtos que entraram e que saíram, bem como do destino dado a eles na atividade agrícola (em qual commodity ele foi investido, por exemplo). Além disso, é necessário cuidar do armazenamento adequado dos insumos (como as sementes) para evitar a perda por estocagem inadequada.

5. Use a tecnologia a seu favor

É certo que a tecnologia facilita a vida de um fazendeiro quando o assunto é controlar custos da fazenda. Seja no registro de informações ou na geração de relatórios e no agendamento de atividades, o fato é que é preciso fazer bom uso desse recurso para que se tenha uma boa gestão.

Ainda, a abrangência de facilidades possibilitadas pela tecnologia diz respeito até mesmo ao armazenamento de materiais, ao alojamento de pessoas e ao embasamento de um escritório na fazenda. Estamos falando dos containers, solução encontrada por muitos fazendeiros para otimizar os custos e elevar a produtividade.

Essas estruturas apresentam utilidades múltiplas e, quando comparadas a construções em alvenaria, se mostram práticas e baratas. Usadas como estoque, podem ser até mesmo refrigeradas, evitando a perda de insumos importantes. Como alojamento, podem ser facilmente montadas e também transportadas de um ponto a outro da fazenda, atendendo a necessidades em diferentes locais das lavouras.

Como escritório, permitem ser um ponto de apoio do fazendeiro para que faça todo o trabalho gerencial com conforto. Os containers podem até mesmo serem usados como pontes, facilitando o transporte em terras divididas por riachos. Sem contar ainda a possibilidade de aluguel de container, tornando esse um investimento ainda mais vantajoso.

Apesar de parecer uma tarefa árdua, controlar os custos da fazenda é imprescindível para que se tenha uma gestão responsável, eficiente e que gere lucros. Conhecendo a importância dessa prática e dicas para otimizá-la, ficará ainda mais fácil ter sucesso no seu negócio.

Então, coloque agora mesmo essas dicas em prática e veja como resultados prósperos aparecerão! Se este post foi útil para você, não deixe de assinar nossa newsletter para obter mais dicas assim diretamente em sua caixa de entrada do e-mail.