O que são alojamentos temporários e como construí-los?

O que são alojamentos temporários e como construí-los?

Reduzir custos e manter uma alta produtividade nas fazendas é um desafio constante para quem atua nesse ramo, seja como proprietário, seja como gestor.

Contudo, hoje em dia, existem interessantes alternativas disponíveis no mercado que podem oferecer um grande diferencial. Você já parou para pensar, por exemplo, de que maneira a construção de um alojamento temporário pode contribuir para os resultados do seu negócio?

Neste texto, vamos mostrá-lo o que são essas instalações e de que maneira você pode construí-las. Então, continue com a gente e saiba mais!

O que é um alojamento temporário?

Como grande parte dos estados do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul e região contam com duas safras ao ano, principalmente de soja e de milho, grande parte da demanda por trabalhadores no campo acaba sendo pontual.

Tanto as plantações de milho quanto as de soja levam um período de aproximadamente 3 meses entre plantio e colheita. Ou seja, durante o restante do ano, os campos ficam relativamente ociosos e “descansando”. Nesse contexto, a maioria dos funcionários que trabalham nessas atividades não ficam nas fazendas de forma contínua.

Certamente, existe uma pequena parcela de funcionários que é fixa, mas a maior parte é contratada apenas para os períodos específicos. Em casos nos quais a fazenda fica muito distante de onde os trabalhadores moram, essa situação demanda a disponibilização de alojamentos temporários por parte dos fazendeiros.

Dessa forma, no geral, são construídos alojamentos em alvenaria, entre outros tipos de instalações para abrigar os contratados por um determinado período.

Como construir um alojamento temporário?

Muitas vezes, dependendo de sua extensão, as fazendas chegam a contar com até mais de 50 funcionários temporários. Esse fato se dá por conta, por exemplo, da contratação para a operação de máquinas como as colheitadeiras ser fundamental para o sucesso das plantações.

Caso os fazendeiros decidissem economizar em relação à contratação de profissionais para essas funções, possivelmente o impacto negativo nos resultados das colheitas seria ainda maior. Ou seja, essa não seria uma decisão inteligente a ser tomada.

Nesse contexto, os trabalhadores são contratados; porém, ainda assim, os fazendeiros procuram economizar na construção de alojamentos. A escolha de um determinado tipo de instalação pode ser fundamental para uma gestão saudável dos recursos disponíveis.

Dessa forma, muitos fazendeiros optam pelas construções de alojamentos em alvenaria, já que elas são a forma mais comum de se construir no Brasil. No entanto, essa alternativa demanda uma maior quantidade de tempo e é bastante dispendiosa, o que torna ainda mais importante a procura por outras vias.

Nesse sentido, uma interessante opção é a construção por meio de containers — que é uma forma relativamente recente porém bastante vantajosa de se desenvolver obras e contemplar diversas aplicações.

Além de ter um tempo de finalização muito mais curto — eles podem ser entregues, com as especificações necessárias, em cerca de 15 dias —, os containers são muito mais baratos que as construções em alvenaria, o que se consolida como uma interessante maneira de economizar para os fazendeiros.

Como utilizar um container para esse fim?

Como forma de alojamento para os chamados funcionários “safristas”, os containers que mais costumam ser utilizados são os de 6 m e os de 12 m — uma escolha que depende da necessidade de cada fazenda. Os containers de ambas as dimensões devem contar com uma estrutura propícia para a instalação de beliches ou camas para que os funcionários possam descansar com tranquilidade.

Assim, eles podem servir como dormitórios ao mesmo tempo em que atendem à NR 18 — um conjunto de normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho (MTE) que garante condições mínimas aos trabalhadores. Entre outros fatores, tais normas especificam que as camas devem ficar, no mínimo, a 1,20 m de distância umas das outras e que os colchões não podem ser colocados diretamente no chão.

Muitas vezes, sobretudo em instalações no campo, essas diretrizes não são atendidas, o que pode se configurar como um sério risco à saúde e ao bem-estar dos trabalhadores. Em vista disso, é imprescindível que elas sejam cumpridas à risca — tanto nas construções em alvenaria quanto de containers ou quaisquer outras.

No caso dos containers de 6 m, a NR 18 diz que deve haver uma divisória dividindo o ambiente em dois cômodos. Assim, pode-se instalar 2 beliches em cada uma das áreas, de modo a hospedar 8 pessoas no total.

Por sua vez, com a utilização do container de 12 m, dobra-se a quantidade de pessoas suportadas. Esse tipo de container pode contar com 4 quartos, acomodando até 16 pessoas no total. Ou seja, é uma quantidade bastante significativa e que pode fazer muita diferença para os fazendeiros.

Normalmente, ainda que esses containers não sejam entregues mobiliados, eles já contam com infraestrutura bastante completa, tais como:

  • piso;

  • acabamentos de paredes e de teto;

  • portas;

  • janelas;

  • instalações elétrica e hidráulica.

Além disso, dependendo do caso, há containers de alojamento que também podem contar com banheiros. Se for a solicitação do fazendeiro, alguns projetos podem ser elaborados com essa configuração.

Há outras vantagens em utilizar os containers?

Como já adiantado acima, o emprego dos containers como alojamento temporário pode trazer muitos benefícios aos fazendeiros, entre os quais se destacam o baixo custo e a rápida disponibilização.

Além deles, outro ponto bastante relevante é que os containers são transportáveis, ou seja, eles podem ser trocados de lugar caso a área na qual estavam instalados deixe de ser a mais propícia.

Essa é uma grande vantagem, pois, ao contrário das casas de alvenaria, eles podem ser adaptados para servirem a outros fins e até mesmo em outros lugares. Assim sendo, as chances de desperdício de dinheiro com a utilização dos containers acabam sendo muito menores.

Um outro aspecto significativo é que, no Mato Grosso, é muito comum o fenômeno das fazendas arrendadas, que são os casos em que fazendeiros “alugam” áreas de plantio, normalmente pelo período de 10 anos, de outros fazendeiros.

Assim, durante o período firmado, eles podem se utilizar das fazendas para a plantação e a consequente obtenção de lucros. No entanto, não raramente, surgem algumas dúvidas. Como os arrendadores ficarão se beneficiando do lugar por um tempo determinado, será que valeria a pena construir algo na área? Isso não se consolidaria como um prejuízo ao final do contrato?

As construções por meio de containers — seja para alojamentos, casas, banheiros, entre outras aplicações — provam que não. Ao final dos contratos das fazendas arrendadas, eles podem ser retirados do local, não se consolidando assim como um prejuízo aos fazendeiros.

Então, conseguiu entender melhor o que é alojamento temporário e de que maneiras é possível construí-lo? Para continuar acompanhando as principais novidades do mercado, siga a Miranda Container nas redes sociais e não perca nossas atualizações. Estamos no Facebook e no LinkedIn!