Você sabe como comprar um container? Aprenda aqui!

Você sabe como comprar um container? Aprenda aqui!

porto-de-containers

Você, por acaso, já passou por alguma rua e se deparou com uma instalação de container que tenha chamado sua atenção? Estruturas desse tipo têm sido cada vez mais usadas em diversos fins.

Isso se explica pelo aumento do interesse das pessoas por containers que, além de práticos, são baratos, acessíveis e têm se tornado a opção número um na construção civil.

Mas uma dúvida comum para quem quer adquirir uma instalação dessas é: como comprar um container? Pois bem, neste post vamos abordar os principais aspectos para que você possa fazer a aquisição de maneira acertada e segura.

Ficou interessado? Então continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é um container?

Muito conhecido no ambiente naval, o container é uma grande estrutura construída em aço, alumínio ou fibra, com o objetivo de auxiliar no transporte de muitas ou grandes mercadorias. Apesar de sua origem se relacionar ao transporte marítimo, o terrestre e o aéreo também fazem uso desse recurso para facilitar o deslocamento de produtos.

Desde a sua criação, ele tem sido a base do transporte comercial em todo o mundo. Por ser grande, resistente e seguro, é usado no carregamento de todo tipo de produto, seja ele resistente, frágil ou até mesmo valioso.

No entanto, sua vida útil nessa função fica entre 10 e 15 anos. Após esse tempo, ele é obrigatoriamente aposentado do meio naval. Apesar de sua resistência, intempéries como sal do mar, tempestades e sol podem degradá-lo pouco a pouco.

Por isso, em vez de ser descartado após esse período, o container vem sendo descoberto como uma ótima alternativa na construção civil para servir como depósitoalojamento em fazendas, escritório, sanitário e até mesmo como residência.

Isso se deve ao fato de contar com uma estrutura padrão passível de adequação e personalização conforme a necessidade. Assim, um container pode ser refrigerado, revestido acústica e termicamente ou então receber repartições que assumem o papel de paredes em seu interior.

Por que comprar um container?

A compra de um container se justifica pela sua praticidade e pelo baixo custo. Devido ao fato de consistir em uma estrutura pré-montada, é prático e evita trabalhos mais elaborados. Assim, sua instalação é rápida e despende menos mão de obra, tempo, espaço e materiais.

Uma construção de alvenaria, por exemplo, requer profissionais, materiais e longo tempo para que a construção fique pronta de fato. Isso sem contar os desperdícios que podem acontecer, seja de água, de energia ou de material de construção.

O container tem baixo custo. Além de evitar desperdícios, pode custar até 30% a menos que uma construção em alvenaria. E mais: nos casos em que seu uso for temporário, existe a possibilidade de alugar uma dessas estruturas, tornando a economia ainda maior.

Quais são os principais modelos de container?

força

Para que você entenda mais sobre como comprar um container, o primeiro passo é que você conheça os diferentes modelos disponíveis no mercado e de que maneira suas particularidades podem atender aos diferentes objetivos.

Dessa forma, por mais que os revestimentos e as variações estruturais possam ser diversos, os modelos-base de container para construção acabam não sendo tantos. Em projetos para habitação, são três os tipos de containers mais utilizados:

  • container dry;
  • container high cube (HC);
  • container reefer.

Abaixo, vamos falar de cada um desses três tipos de maneira mais detalhada. Confira!

Container Dry:

container-dc

container dry é o mais acessível em comparação com os outros. Por causa disso, é o mais utilizado em diversos tipos de projetos, sobretudo comerciais. Fabricado em aço corten — uma liga de aço 75% mais resistente do que o aço convencional —, ele é ideal para resistir às variadas ações do clima, podendo ser mantido a céu aberto sem ter sua estrutura comprometida.

Por conta de sua grande versatilidade, o container dry atende muito bem à demanda de projetos personalizados. Ele é muito resistente, maleável e ainda comporta diversas formas de acabamentos internos.

Diferentemente dos revestimentos termoacústicos, que são empregados exclusivamente para controlar a temperatura interna e o som ambiente, os acabamentos internos têm uma função mais decorativa, higiênica e segura. Eles escondem os revestimentos e dão mais personalidade ao seu projeto.

  • Container High Cube (HC):

container-hc

Este tipo de container é muito semelhante ao dry, já que é feito com o mesmo material. No entanto, o high cube (HC) apresenta apenas um pequeno diferencial: ele tem cerca de 30 centímetros de altura a mais do que os outros tipos disponíveis no mercado, que costumam medir 2,591 metros, como veremos adiante.

Por conta dessa característica, esse tipo de container é muito utilizado em situações que envolvem habitação de pessoas. Logo, pensando em conforto e espaço, o HC se torna um dos mais indicados para projetos habitacionais.

  • Container Reefer:

Container-reefer

Por último, o modelo que mais se diferencia entre os três destacados aqui é o container reefer, que é fabricado com um material diferente em relação aos dois anteriores. Em vez de aço corten, ele tem como base o aço inox ou duralumínio, o que faz com que ele tenha sua temperatura interna preservada de forma mais efetiva.

Por conta dessa característica, ele se mostra extremamente propício para instalações em locais mais quentes, já que é capaz de manter a temperatura interna bem mais estável do que os demais. Os revestimentos também podem cumprir esse papel, mas por não serem inerentes aos containers, eles acabam evidentemente gerando custos extras aos projetos.

Em contraponto, por conta desse container vir com um revestimento de fábrica, é importante ressaltar que ele tem, proporcionalmente, um menor espaço físico do que os demais — fator que deve ser levado em consideração para a sua escolha.

Agora que você já viu quais são os principais modelos de container no mercado, é hora de falarmos, de forma mais detalhada, sobre quais são suas principais medidas. Para entender melhor, veja o tópico abaixo!

Quanto medem os containers?

Ainda que não se configure como uma regra, destacam-se no mercado dois tamanhos mais usuais de containers: os de 20 e os de 40 pés. Levando isso em consideração, vamos falar agora como essas dimensões se aplicam em cada um dos modelos apresentados acima.

  • Container Dry:

Para facilitar, vamos subdividir as medidas dos containers em externas e internas, já que, dependendo da espessura das paredes de cada um, elas podem variar e fazer bastante diferença no seu projeto.

Os containers dry de 20 pés contam com as seguintes medidas:

dc-20

Quando falamos de containers dry de 40 pés, as medidas externas e internas são:

dc-40

  • Container High Cube:

Como já apontado acima, os containers high cube têm como grande diferencial o fato de serem mais altos do que os demais, fator que confere maior espaço e conforto.

Abaixo, listamos as dimensões apenas do modelo de 40 pés, já que eles são mais comercializados do que os de outros tamanhos. Confira e atente-se, sobretudo, para o quanto eles têm de altura:

hc-40

  • Container Reefer

Por fim, assim como quando abordamos as dimensões do dry, também destacaremos as medidas dos modelos de 20 e 40 pés dos containers reefer. Veja abaixo quais são as principais medidas dos modelos de 20 pés:

rf-20

Os modelos de 40 pés, por sua vez, têm as seguintes dimensões externas e internas:rf-hc-40

Container Novo ou Usado?

pintura-fabrica-container

Uma informação imprescindível de se ter em mente antes de começar a procurar o modelo ideal para você diz respeito ao fato de que, para fins de construção, grande parte dos containers são usados. Isso, muitas vezes, acaba gerando receio por parte de quem quer fechar um negócio desse tipo.

Nesse contexto, é importante salientar que o fato dos containers serem usados não significa que eles têm seus objetivos de acomodação prejudicados. Isso porque, nos primeiros momentos de sua vida útil, eles são usados como forma de armazenamento e transporte de mercadorias — utilidade primária para a qual são fabricados.

Dessa forma, sua função inicial costuma ser outra. O fato dos containers serem aposentados dessa função ao final de um período de cerca de 10 anos não significa que eles estejam inaptos para fins de construção ou similares. Apenas é indicado que eles parem de ser empregados para fim de transporte, serviço que acaba exigindo muito mais deles em termos de resistência.

Assim, não é porque um container é usado que ele perde seu valor ou deixa de ser um bom negócio. Muito pelo contrário: containers usados são um ótimo negócio, ainda que contenham algumas marcas do tempo.

Uma informação interessante é que os containers podem ter uma vida útil que ultrapassa os 120 anos. Se eles são aposentados dos navios com 10, pense na quantidade de tempo útil que ainda resta para que esses objetos sejam empregados com diversos outros fins.

Além disso, por serem altamente customizáveis, eles podem ser alterados até ficarem à feição do cliente. Isso confere uma melhor personalidade a esse tipo de produto e, consequentemente, faz com que a satisfação do consumidor seja maior.

É possível comprar um container novo para construção?

Sim, é importante ressaltar que também é possível que você compre um container novo para sua instalação.

No entanto, essa acaba sendo uma escolha muito mais dispendiosa. Em média, os containers novos custam o triplo do preço dos usados, o que configura uma diferença gritante no valor gasto e não tão destoante no produto oferecido.

Em relação aos amassados, por exemplo, há uma série de revestimentos possíveis que, além de conferirem isolamento termoacústico, também podem ser aliados a acabamentos que, como já falado anteriormente, podem cumprir uma função estética importante para o seu projeto.

Os acabamentos, caso seja de seu interesse, também podem ser empregados na parte externa dos containers e, por meio de projetos personalizados, criam resultados extremamente originais. Não é como uma casa de alvenaria, por exemplo, em que qualquer mudança de estrutura requer um esforço imenso.

Quais cuidados devo tomar na hora de comprar?

amassados-container

Agora que você está mais por dentro de quais são os principais tipos de container para construção e quais são suas dimensões, vamos falar melhor de alguns cuidados que você deve tomar ao comprar o seu.

Por haver poucas informações sobre eles, as dúvidas acabam sendo muito recorrentes, o que faz com que algumas dicas — dadas por quem tem experiência na área — sejam de extrema importância. Abaixo, resumimos algumas delas:

  • Checar a documentação

placa-csc

  • Nacionalização

Como elemento do transporte marítimo, os containers normalmente estão inseridos no contexto da lei nº 9611, de 19 de fevereiro de 1998, que regula o transporte multimodal. No entanto, sua documentação para transporte é diferente quando seu uso é habitação, por exemplo.

Por isso, primeiramente, é preciso que eles sejam nacionalizados (perdendo sua característica original de transporte marítimo). É preciso obter o Bill of Lading, ou seja, o conhecimento de embarque, um documento de transporte do container. Nesse processo, existem impostos a serem pagos. São eles:

  • Licença de Importação (LI);
  • Documento de Importação (DI).

Sendo assim, os documentos deverão conter a numeração referente à placa identificatória do container e a Container Safety Convention (Convenção pela Segurança dos Containers). O número de identificação, por sua vez, é disponibilizado pela Câmara Brasileira de Containers, Transporte Ferroviário e Multimodal (CBC).

Além disso, é muito importante solicitar nota fiscal de compra, sendo essa outra maneira de garantir que a aquisição foi feita da forma correta. Nesses casos, documentação e nota fiscal são importantes para garantir que a estrutura seja transportada ou fique em um local estando de acordo com os requisitos legais.

Sobretudo para a utilização dessas instalações com fins residenciais, você deve se atentar aos processos burocráticos e ver quais são as especificações de impostos do seu município.

Quando um container é empregado como casa, também incidem sobre ele tributos como o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Além disso, é importante a escolha de um terreno não tão íngreme, a elaboração de um projeto e a aprovação deste na Prefeitura.

Por isso, é preciso que você fique atento às documentações necessárias para não ser multado e não ter a utilização do seu container prejudicada.

 

  • Verificar a procedência

navio-carregando-container

Além da dica pontuada acima, é de extrema importância que você procure saber a história do container pelo qual você se interessa. Isso pode auxiliá-lo a responder diversas dúvidas e, consequentemente, ficar mais seguro em relação à transação que pretende realizar.

Saber, por exemplo, quais produtos o container carregava, qual era sua finalidade ou onde ele foi utilizado pode ser fundamental para você entender melhor em que estado ele se encontra e evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Em um caso hipotético, se o container pelo qual você se interessou transportou produtos químicos, é mais do que necessário que você se atente ao laudo de descontaminação do objeto e não acabe sendo enganado. Isso é providencial para que você efetue uma compra de qualidade.

Por isso, é importante ter certeza de que a estrutura foi vistoriada por um técnico do Institute of International Container Lessors (IICL).

  • Inspecionar a estrutura física

corrosoes-container

Uma última orientação, que inclusive é útil tanto para a compra de automóveis e produtos diversos quanto para a de containers, diz respeito à observação minuciosa ao produto.

Dessa forma, é indicado que você procure por amassados, ainda que a maioria deles possa não atrapalhar seu projeto final. Veja se o container não contém corrosões e ferrugem, preste atenção no estado das longarinas, observe possíveis falhas na pintura, confira se as travas e portas estão funcionando normalmente, entre outros pontos.

Atenção: caso o container esteja amassado demais, pode ser um sinal de que seu uso não será proveitoso. Dessa maneira, é importante buscar alternativas a ele de maneira a obter o melhor produto.

No caso de containers adaptados, como é o caso dos reefer, é importante conferir se a estrutura atende ao que propõe — se a refrigeração se dá de maneira eficiente, por exemplo.

Em todos os tipos de container, é fundamental atentar ainda para as condições das longarinas. Essas são as “quinas” externas da estrutura, responsáveis por dar a base para a sua sustentação. Caso não estejam em bom estado, podem comprometer a segurança.

Travas e portas também merecem atenção. Assim, confira se as primeiras funcionam corretamente ao lacrar o container e se as segundas se fecham completamente ou se estão empenadas.

Todos esses cuidados agregam para que a sua escolha final seja a melhor possível e atenda aos seus objetivos. Por conta de, na maioria dos casos, a procura ser por um container usado, acaba que nenhum deles é igual, o que torna a inspeção ainda mais necessária.

  • Atender as Normas Regulamentadoras

Quando um container é direcionado para vivência, é preciso que seus padrões atendam à Norma Regulamentadora 18 (NR-18), que trata sobre Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção, conforme abaixo:

“18.4.1.3. Instalações móveis, inclusive contêineres, serão aceitas em áreas de vivência de canteiro de obras e frentes de trabalho, desde que, cada módulo:

a) possua área de ventilação natural, efetiva, de no mínimo 15% (quinze por cento) da área do piso, composta por, no mínimo, duas aberturas adequadamente dispostas para permitir eficaz ventilação interna;

b) garanta condições de conforto térmico;

c) possua pé direito mínimo de 2,40m (dois metros e quarenta centímetros);

d) garanta os demais requisitos mínimos de conforto e higiene estabelecidos nesta NR;

e) possua proteção contra riscos de choque elétrico por contatos indiretos, além do aterramento elétrico.”

Onde posso comprar meu container?

procedencia-container

Se você já pesquisou tudo sobre os containers e decidiu, de fato, adquirir um deles, chegou a hora de entender quais os meios que você pode utilizar para conhecer mais sobre as empresas que vendem esse produto e que também prestam serviços de personalização para cumprir suas expectativas.

Nessa fase, é fundamental que, antes de tudo, você procure saber bem de quem você vai comprar o container. Como ressaltado anteriormente, existem muitas “pegadinhas” que podem comprometer a sua aquisição, e prestar atenção à empresa comercializadora é fundamental para fugir disso.

Dessa forma, o primeiro passo para selecionar de onde é melhor adquirir um container diz respeito à observação da credibilidade da empresa. Procure observar se ela é respeitada no mercado, tente falar com clientes que já fizeram negócios na área anteriormente, veja se já desenvolveram projetos com o perfil pelo qual você se interessa e também observe a complexidade dos já executados.

Procure ainda, no cadastro da empresa em órgãos federais e estaduais, se há algum impeditivo nas transações que ela está autorizada a fazer. Observe ainda se existem processos movidos contra ela.

Uma boa ideia também é pesquisar em sites de avaliações de empresas, tal como o Reclame Aqui. Nele, é possível ter acesso à reputação de quem vende o container, tendo ainda acesso a comentários e experiências de outros clientes.

Não se esqueça ainda de verificar o prazo de entrega. A depender da sua necessidade, esse pode ser um diferencial entre as opções de fornecedores pesquisadas.

Tudo isso vai fazer com que você conheça mais sobre as empresas e fique informado para a sua escolha final. Por mais que várias opções sejam ótimas em determinadas situações, quando expostas a situações muito complexas ou adversas, elas podem acabar se atrapalhando e afetando o seu projeto.

Quando já estiver melhor encaminhado nesse sentido, você pode começar a comparar as opções disponíveis em e-commerces e lojas físicas no mercado, a proximidade com o local de instalação — que também vai inferir o no custo final —, entre outros fatores. Assim como em qualquer outra compra, a atenção a esse estágio e o aconselhamento de profissionais que entendam do assunto vão encaminhá-lo para uma tomada de decisão.

Não deixe ainda de recorrer a não somente um canal, acessando o site da empresa e também obtendo informações por telefone. Dessa maneira, é possível ter acesso a detalhes do produto, além de orientações quanto ao uso correto para o fim desejado.

Nesse contexto, procure compilar o máximo de informações possíveis sobre a empresa que atenderá aos seus objetivos e não tente correr contra o tempo para fechar sua compra. Até porque, devido à rápida entrega que os containers costumam ter, a pressa na compra muitas vezes nem acaba sendo necessária.

Considerar todos os pontos citados é uma maneira de se precaver no momento de adquirir o seu. Tomando essas medidas, uma construção envolvendo container se torna prática, segura e barata, evitando problemas que uma em alvenaria poderia causar.

Agora que você já sabe como comprar um container, por que não compartilha este conteúdo nas suas redes sociais? Dessa maneira, você pode ajudar outras pessoas que têm as mesmas dúvidas que você tinha!